Tramadol UE

55 - 370

O Tramadol é um medicamento para as dores, sujeito a receita médica, utilizado para tratar dores moderadas a graves. Pertence a uma classe de medicamentos conhecidos como analgésicos opióides e actua alterando a forma como o cérebro e o sistema nervoso respondem à dor. O Tramadol está disponível em diferentes formas, incluindo comprimidos, cápsulas e injecções, e é normalmente tomado a cada 4-6 horas, conforme necessário para o alívio da dor. Só deve ser tomado sob a orientação de um profissional de saúde e pode ter potenciais efeitos secundários e riscos se não for utilizado corretamente. Este produto é enviado da Europa com número de rastreio. NÃO enviamos medicamentos da UE para os Países Baixos, Dinamarca, Finlândia, Suécia e Noruega. Para estes produtos, só aceitamos pagamentos por criptomoeda.

Uma descrição completa do produto desta escala seria bastante extensa, mas posso certamente acrescentar mais informações sobre o Tramadol, incluindo a sua farmacocinética, farmacodinâmica, história, utilizações clínicas e potencial de utilização indevida.

Introdução

O Tramadol é um analgésico opióide sintético de ação central, o que significa que foi concebido em laboratório e actua no sistema nervoso central para aliviar a dor. O seu nome genérico, Tramadol, reflecte a sua estrutura química: cloridrato de (±)cis-2-[(dimetilamino)metil]-1-(3-metoxifenil) ciclohexanol. O Tramadol está classificado na classe de medicamentos conhecidos como analgésicos opiáceos e foi aprovado para utilização médica nos Estados Unidos em 1995. Os produtos Tramadol estão disponíveis sob vários nomes de marcas, incluindo Ultram, ConZip, Ryzolt e outros. O Tramadol está disponível em formulações de libertação imediata e de libertação prolongada, e apresenta-se sob várias formas, incluindo comprimidos, cápsulas e injecções.

Farmacodinâmica

A farmacodinâmica única do Tramadol é atribuída principalmente a dois mecanismos: agonismo dos receptores opióides μ e inibição da recaptação da serotonina e da norepinefrina. Esta dupla ação não só alivia a dor como também pode ter impacto nos níveis de humor e ansiedade, tornando o Tramadol útil no tratamento de doenças associadas à dor crónica.

O próprio tramadol tem uma fraca atividade agonista dos receptores opióides μ. No entanto, o seu metabolito ativo, o O-desmetiltramadol (M1), é significativamente mais potente a este respeito. Este metabolito é o principal responsável pelos efeitos semelhantes aos dos opiáceos do Tramadol, incluindo a analgesia e o potencial de dependência e vício.

Para além do agonismo dos receptores opióides, o Tramadol também afecta os neurotransmissores serotonina e norepinefrina, inibindo a sua recaptação. Esta ação é semelhante à de certos antidepressivos e pode contribuir para o alívio da dor, especialmente em estados de dor crónica em que a depressão pode ser um fator contribuinte.

Farmacocinética

Os efeitos analgésicos do Tramadol começam aproximadamente uma hora após a administração oral, atingindo o seu pico entre duas a três horas. A semi-vida de eliminação do Tramadol é de cerca de seis a sete horas, mas pode variar consoante as diferenças metabólicas individuais.

O tramadol é bem absorvido após administração oral, com uma biodisponibilidade que varia entre 70% e 75%. A presença de alimentos não afecta significativamente a absorção. O tramadol é metabolizado principalmente pelo fígado através do sistema do citocromo P450, especificamente pelas enzimas CYP2D6 e CYP3A4. O tramadol e o seu metabolito ativo, M1, são principalmente excretados pelos rins.

Utilizações clínicas

O Tramadol é utilizado principalmente no tratamento da dor moderada a grave, aguda ou crónica. O seu duplo mecanismo de ação torna-o particularmente útil em certos tipos de dor, como a dor neuropática, em que os opióides tradicionais podem ser menos eficazes.

O Tramadol também pode ser utilizado para o tratamento da dor da osteoartrite, da dor pós-operatória e da dor associada a doenças malignas. Além disso, o Tramadol pode fazer parte de um plano de analgesia multimodal, no qual são utilizados vários medicamentos com mecanismos diferentes para gerir a dor de forma mais eficaz e minimizar os riscos associados a doses elevadas de um único medicamento.

Dosagem e administração

A dosagem de Tramadol é muito específica para cada doente e depende da gravidade da dor, da resposta do doente à medicação e de outros factores, incluindo a idade, a função renal e a função hepática.

Para comprimidos de libertação imediata em adultos e adolescentes com idade igual ou superior a 16 anos, a dose inicial habitual é de 50-100 mg a cada 4-6 horas, conforme necessário para a dor, não devendo exceder 400 mg por dia. Para os comprimidos de libertação prolongada, a dose inicial habitual para adultos é de 100 mg uma vez por dia, aumentada em 100 mg de cinco em cinco dias, mas sem exceder 300 mg/dia. Os intervalos de dosagem da formulação de libertação prolongada não devem ser inferiores a 24 horas.

Deve ser sempre utilizada a dose eficaz mais baixa e a duração do tratamento deve ser tão curta quanto possível. O Tramadol só deve ser utilizado sob a supervisão de um profissional de saúde.

Efeitos secundários

Tal como acontece com qualquer medicamento, Tramadol tem potenciais efeitos secundários. Os efeitos secundários mais frequentes incluem náuseas, tonturas, boca seca, indigestão, dores abdominais, vertigens, vómitos, obstipação, dores de cabeça e sonolência. Estes efeitos secundários diminuem frequentemente com o tempo ou com o ajustamento da dose.

Foram notificados efeitos secundários mais graves, como depressão respiratória e convulsões, especialmente em doses elevadas ou quando utilizado com outros medicamentos que deprimem o sistema nervoso central. O Tramadol deve ser utilizado com precaução em doentes com antecedentes de doença respiratória ou de convulsões.

Dependência e abstinência

O uso prolongado de Tramadol pode levar à dependência física, caracterizada por sintomas de abstinência quando o medicamento é interrompido abruptamente. Os sintomas de abstinência podem incluir inquietação, dores musculares e ósseas, insónia, diarreia, vómitos, arrepios e movimentos involuntários das pernas.

Para minimizar o risco de sintomas de abstinência, a dose de Tramadol deve ser reduzida gradualmente quando o medicamento já não for necessário para o controlo da dor. Os doentes não devem tentar parar de tomar Tramadol sem supervisão médica.

Uso indevido e dependência

Tal como outros opiáceos, o Tramadol tem potencial para utilização indevida e dependência, especialmente se for utilizado a longo prazo. Os factores de risco para a dependência de opiáceos incluem um historial de abuso de substâncias, perturbações de saúde mental e determinados factores genéticos. As estratégias para minimizar o risco de utilização indevida incluem uma seleção cuidadosa dos doentes, monitorização regular dos sinais de utilização indevida e educação sobre os riscos e a utilização adequada do Tramadol.

Uma descrição completa do produto desta escala seria bastante extensa, mas posso certamente acrescentar mais informações sobre o Tramadol, incluindo a sua farmacocinética, farmacodinâmica, história, utilizações clínicas e potencial de utilização indevida.

Introdução

O Tramadol é um analgésico opióide sintético de ação central, o que significa que foi concebido em laboratório e actua no sistema nervoso central para aliviar a dor. O seu nome genérico, Tramadol, reflecte a sua estrutura química: cloridrato de (±)cis-2-[(dimetilamino)metil]-1-(3-metoxifenil) ciclohexanol. O Tramadol está classificado na classe de medicamentos conhecidos como analgésicos opiáceos e foi aprovado para utilização médica nos Estados Unidos em 1995. Os produtos Tramadol estão disponíveis sob vários nomes de marcas, incluindo Ultram, ConZip, Ryzolt e outros. O Tramadol está disponível em formulações de libertação imediata e de libertação prolongada, e apresenta-se sob várias formas, incluindo comprimidos, cápsulas e injecções.

Farmacodinâmica

A farmacodinâmica única do Tramadol é atribuída principalmente a dois mecanismos: agonismo dos receptores opióides μ e inibição da recaptação da serotonina e da norepinefrina. Esta dupla ação não só alivia a dor como também pode ter impacto nos níveis de humor e ansiedade, tornando o Tramadol útil no tratamento de doenças associadas à dor crónica.

O próprio tramadol tem uma fraca atividade agonista dos receptores opióides μ. No entanto, o seu metabolito ativo, o O-desmetiltramadol (M1), é significativamente mais potente a este respeito. Este metabolito é o principal responsável pelos efeitos semelhantes aos dos opiáceos do Tramadol, incluindo a analgesia e o potencial de dependência e vício.

Para além do agonismo dos receptores opióides, o Tramadol também afecta os neurotransmissores serotonina e norepinefrina, inibindo a sua recaptação. Esta ação é semelhante à de certos antidepressivos e pode contribuir para o alívio da dor, especialmente em estados de dor crónica em que a depressão pode ser um fator contribuinte.

Farmacocinética

Os efeitos analgésicos do Tramadol começam aproximadamente uma hora após a administração oral, atingindo o seu pico entre duas a três horas. A semi-vida de eliminação do Tramadol é de cerca de seis a sete horas, mas pode variar consoante as diferenças metabólicas individuais.

O tramadol é bem absorvido após administração oral, com uma biodisponibilidade que varia entre 70% e 75%. A presença de alimentos não afecta significativamente a absorção. O tramadol é metabolizado principalmente pelo fígado através do sistema do citocromo P450, especificamente pelas enzimas CYP2D6 e CYP3A4. O tramadol e o seu metabolito ativo, M1, são principalmente excretados pelos rins.

Utilizações clínicas

O Tramadol é utilizado principalmente no tratamento da dor moderada a grave, aguda ou crónica. O seu duplo mecanismo de ação torna-o particularmente útil em certos tipos de dor, como a dor neuropática, em que os opióides tradicionais podem ser menos eficazes.

O Tramadol também pode ser utilizado para o tratamento da dor da osteoartrite, da dor pós-operatória e da dor associada a doenças malignas. Além disso, o Tramadol pode fazer parte de um plano de analgesia multimodal, no qual são utilizados vários medicamentos com mecanismos diferentes para gerir a dor de forma mais eficaz e minimizar os riscos associados a doses elevadas de um único medicamento.

Dosagem e administração

A dosagem de Tramadol é muito específica para cada doente e depende da gravidade da dor, da resposta do doente à medicação e de outros factores, incluindo a idade, a função renal e a função hepática.

Para comprimidos de libertação imediata em adultos e adolescentes com idade igual ou superior a 16 anos, a dose inicial habitual é de 50-100 mg a cada 4-6 horas, conforme necessário para a dor, não devendo exceder 400 mg por dia. Para os comprimidos de libertação prolongada, a dose inicial habitual para adultos é de 100 mg uma vez por dia, aumentada em 100 mg de cinco em cinco dias, mas sem exceder 300 mg/dia. Os intervalos de dosagem da formulação de libertação prolongada não devem ser inferiores a 24 horas.

Deve ser sempre utilizada a dose eficaz mais baixa e a duração do tratamento deve ser tão curta quanto possível. O Tramadol só deve ser utilizado sob a supervisão de um profissional de saúde.

Efeitos secundários

Tal como acontece com qualquer medicamento, Tramadol tem potenciais efeitos secundários. Os efeitos secundários mais frequentes incluem náuseas, tonturas, boca seca, indigestão, dores abdominais, vertigens, vómitos, obstipação, dores de cabeça e sonolência. Estes efeitos secundários diminuem frequentemente com o tempo ou com o ajustamento da dose.

Foram notificados efeitos secundários mais graves, como depressão respiratória e convulsões, especialmente em doses elevadas ou quando utilizado com outros medicamentos que deprimem o sistema nervoso central. O Tramadol deve ser utilizado com precaução em doentes com antecedentes de doença respiratória ou de convulsões.

Dependência e abstinência

O uso prolongado de Tramadol pode levar à dependência física, caracterizada por sintomas de abstinência quando o medicamento é interrompido abruptamente. Os sintomas de abstinência podem incluir inquietação, dores musculares e ósseas, insónia, diarreia, vómitos, arrepios e movimentos involuntários das pernas.

Para minimizar o risco de sintomas de abstinência, a dose de Tramadol deve ser reduzida gradualmente quando o medicamento já não for necessário para o controlo da dor. Os doentes não devem tentar parar de tomar Tramadol sem supervisão médica.

Uso indevido e dependência

Tal como outros opiáceos, o Tramadol tem potencial para utilização indevida e dependência, especialmente se for utilizado a longo prazo. Os factores de risco para a dependência de opiáceos incluem um historial de abuso de substâncias, perturbações de saúde mental e determinados factores genéticos. As estratégias para minimizar o risco de utilização indevida incluem uma seleção cuidadosa dos doentes, monitorização regular dos sinais de utilização indevida e educação sobre os riscos e a utilização adequada do Tramadol.

Em conclusão, o Tramadol é um analgésico versátil com uma farmacodinâmica única, oferecendo benefícios em várias condições dolorosas. No entanto, como todos os medicamentos, deve ser utilizado judiciosamente e sob a supervisão cuidadosa de um profissional de saúde.

Em conclusão, o Tramadol é um analgésico versátil com uma farmacodinâmica única, oferecendo benefícios em várias condições dolorosas. No entanto, como todos os medicamentos, deve ser utilizado judiciosamente e sob a supervisão cuidadosa de um profissional de saúde.

DOSAGEM

Centrafarm 50mg, Sandoz 100mg, TRAVEX ONE 150mg, Mylan 200mg

TAMANHO DA EMBALAGEM

30 Comprimidos, 50 Comprimidos, 100 Comprimidos, 200 Comprimidos, 30 Cápsulas, 50 Cápsulas, 100 Cápsulas, 200 Cápsulas, 60 Comprimidos, 120 Comprimidos, 180 Comprimidos, 240 Comprimidos

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Tramadol EU”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GIRAR PARA GANHAR!

  • Tente a sua sorte e ganhe um código de cupão de desconto
  • 1 rodada grátis a cada 15 dias
  • Sem batota! Utilize apenas o seu endereço de correio eletrónico real.
  • LEMBRE-SE: A validade do código do cupão é de 7 dias.
Tenta a tua sorte!
Nunca
Lembrar mais tarde
Não obrigado